segunda-feira, 15 de agosto de 2016

CARNE DE JUMENTO PARA "CHURRASCO": PREPARE SUA MESA! A IDEIA VEM DE UM PROMOTOR DE JUSTIÇA.

Fazenda de Jumentos no Rio Grande do Norte. 

Jumentos; um perigo, cuja culpa não é dos quadrúpedes.

CARNE DE JUMENTO: AGUARDE! ELA ESTÁ CHEGANDO EM SUA MESA!

Notícia, misturada com humor, para você enfrentar a segunda e as dívidas.

Essa proposta, que pode ‘revolucionar’ a base da alimentação dos brasileiros ou apenas dos nordestinos, já é quase uma realidade: a carne de jumento virá, mais cedo ou mais tarde, especialmente se depender de um intransigente Promotor de Justiça da cidade de Martins, no Rio Grande do Norte – onde os bichinhos se proliferam, aos montes. Lá, existem fazendas deles, tal a quantidade.

Diz Silvio Brito, promotor, que a ideia é que o jumento “vire fonte de alimento, especialmente para churrasco”. Olha, olha!

Aliás, Sua Excelência, até já fez um para autoridades de lá, em demonstração inequívoca de viabilidade do projeto que defende, há anos, o que já lhe causou, inclusive, ameaças de morte por parte de organizações de defesa dos animais. Esta situação, entretanto, não garante acuar o promotor de justiça Silvio Brito, que promete lutar muito para que o brasileiro, que gosta de churrasco, tenha mais uma opção à vista.

O promotor, em sua defesa, diz que essa é uma boa maneira de retirar os animais das ruas e das estradas, para diminuir os acidentes envolvendo veículos e, consequentemente, travar a taxa crescente de danos e até de mortes de pessoas, no trânsito. Ou seja, o próprio promotor de Justiça Silvio, é honesto ao colocar que a ‘ideia’ vem, primeiro para solucionar a criação dos jumentos, nas ruas e em estradas do País. E só depois, só depois, mesmo, já quase no finzinho, com a função de matar a fome da população.

O mais curioso da história é que, no Estado do Bahia, o Governo aprovou o abate do jumento, mas o projeto, curiosamente, foi suspenso por causa da mesma instituição do promotor do Rio Grande do Norte, ou seja, exatamente o Ministério Público baiano. Pode, uma coisa dessas? Pode, não, meu cidadão!

Realmente, esse assunto, do churrasco com a carne de jumento, parece que não está tão resolvido assim, já que promotores de dois Estados divergem 100% sobre um assunto igual. Como se vê, o impasse está criado. Se depender de mim, meus amigos, o impasse só tende a crescer, vai ficar muito maior.

Sei que vamos passar por um período mais difícil, em termos de alimentação, no mundo e no Brasil. Mas, sinceramente, não me vejo comendo churrasco de jumento, nem daqui a 150 anos, quando eu estiver longe daqui, só gozando de quem ficou.

Em todo o caso, seria de bom tamanho que os primeiros ‘testes’ – com a ‘saborosa’ carne de jumento, fossem feitos pelos prefeitos de algumas cidades, exatamente aqueles que nunca tiveram qualquer interesse de cuidar dos bichinhos, entregues à própria sorte, depois de tanto servir à economia de algumas regiões do País. Os jumentos ajudaram tanta gente, não é mesmo? Mas....

Eu, particularmente, vou insistir: churrasco de jumento, só se for mesmo de boi ou de carneiro; o boi e o carneiro, têm uma grande vantagem: já são conhecidos, ou seja, a gente já está acostumado com eles. O paladar não recusa mais.

Agora, carne de jumento..... vai dá não, viu! De minha parte, o assunto está totalmente encerrado.

P.S.: informação importante. Dizem que a carne do jumento é bem molinha e meio ‘adocicada’, e quando a pessoa bota um pedaço na boca, ela tem dificuldade de comê-la, pois as salivas aumentam, rapidamente. Ou seja, a pessoa vê é ‘tocha’, mas o negócio não desce de jeito maneira. Será por quê?

Deve ser porque é muito boa, essa carne de jumento.

Vou contar uma curiosidade: tenho vontade de testemunhar esse promotorzão, do Rio Grande do Norte, comendo carne de jumento. Eu ficaria perto dele, só olhando, pra ver se ele comeria com vontade ou se fazia somente o “H”. Ah, mas eu ficaria satisfeito, em testemunhar uma cena dessas. Se ele me chamasse, eu compraria a passagem, amanhã cedinho. 

Vamos torcer que o promotor Silvio Brito, não invente de exportar ao Maranhão o projeto do abate de jumento. Ele é que sabe! Aqui também, tem defensor de animal!

Protejamos os animais!

Protejamos os outros animais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário