sábado, 13 de maio de 2017

CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO RAMOS TEM UMA DAS SESSÕES MAIS AGITADAS DOS ÚLTIMOS 10 ANOS.

Câmara Municipal...

....

... e os populares.

CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO RAMOS FAZ A SESSÃO MAIS AGITADA DOS ÚLTIMOS 10 ANOS: O PREFEITO RECEBEU APOIO... E MUITAS CRÍTICAS.

É certo que as Sessões futuras, da Câmara Municipal de Paulo Ramos, ninguém saberá como vão ocorrer, em termos de ‘temperatura’. Mas é consenso que a Sessão Plenária desta sexta-feira, 12, foi bem ‘disputada’; pode-se dizer que foi uma das mais agitadas, das mais quentes, nos últimos 10 anos, dado o empenho dos vereadores presentes: de um lado, os que defendiam o Prefeito Deusimar Serra, e de outro, os que faziam críticas contudentes ao Gestor, tido como um homem que está ‘correndo muito’: essa foi uma afirmação que partiu da boca de um parlamentar da situação. Muitos entenderam; outras pessoas querem saber que tipo de carreira o Prefeito está fazendo!!

De fato, o Prefeito Deusimar Serra Silva/PCdoB, tem ‘corrido bastante’, e olha que agora é que começou a ‘maratona’.....

Muitos assuntos, em meio às indicações aprovadas, na Câmara Municipal, vieram à tona, ou melhor, voltaram a ser debatidos no Plenário – de Educação, Saúde, passando pelo Matadouro, chegando até às demissões que o comunista Deusimar Serra, acabou de consumar, nesta ‘semana negra’, quando houve a troca de comando da Educação, cuja Pasta será ocupada, de agora em diante, por Raimundo Almeida, o “professor Raimundinho”.

Houve muita salva de palmas, após as intervenções dos parlamentares: alguns populares presentes à Sessão batiam palmas para os vereadores da oposição; outros, também com suas razões, batiam para os da situação, já que estes estavam na defesa do Prefeito Deusimar Serra.

O curioso, é que, nunca se tinha presenciado uma Sessão tão quente em termos de reclamação de vereadores, uma vez que, sequer chegamos ao meio do ano – um aspecto que jamais foi visto na história do Município de Paulo Ramos. Afinal, não é normal e também pouco compreensível que um Gestor, em tão pouco tempo de Administração, esteja a enfrentar mais ‘baixos’ do que ‘altos’ no âmbito do Poder Legislativo – aquele que, historicamente, pouco faz para fiscalizar os atos do Chefe do Executivo, causando a tristeza de muitos cidadãos interessados numa postura mais eficaz.

A oposição falou da Merenda Escolar, do Matadouro, da Saúde, que ainda ‘vai começar’, inclusive, dos recém-nascidos que, de acordo a vereadora Nalva Torquato, suas respectivas mães procuram/procuraram as cidades vizinhas, como Lago da Pedra, para ganhar o ‘nenê’.

Nas discussões, só coube aos vereadores da situação usar de grande esforço, quase em vão... Franceilson, a exemplo de Fladilson, fez sua parte, ao dizer que o prédio da Merenda ‘é novo’, mas vereadores da situação demonstraram que não basta ser ‘novo’: tem que estar em boas condições, inclusive forrado.

Falou-se, também, dos alimentos naturais, que a Prefeitura não está comprando, para mandar às Escolas, para atender à demanda das ‘crianças’ e à exigência das normas do Ministério da Educação.... essa parte, ninguém da situação quis se manifestar; seria como ‘tapar o sol com a peneira’, como se diz no popular.

As demissões também constaram do ‘cardápio’, ocupando a fala de quase todos os parlamentares, inclusive Weltran Arruda, que disse que “fico triste com o que está acontecendo”.

Afrânio do ‘Leó’ foi outro parlamentar que, lembrando das dificuldades da Gestão, chegou a dizer que a prática de prometer emprego, deve acabar.

O Vereador Edvaldo Bigode, por sua vez, cobrou da Presidência da Casa empenho para que a Administração de Deusimar Serra mande respostas sobre a aprovação das matérias no Plenário da Câmara, já que os ofícios saem, mas nada volta. Sandro César foi outro vereador muito incisivo em suas colocações, pedindo melhorias para o Município, sendo bem aplaudido, a exemplo de outros.

O horário do Mercado Público foi outra discussão trazida pelo Vereador Franceilson, que pediu o empenho do Presidente Santana, no sentido de que o fechamento ocorra na parte da tarde, lá pelas 3 ou 4 horas... alguns defendem que o fechamento mais tarde possibilitaria mais lucros para os vendedores, que também pedem para que o Mercado abra aos domingos.

A Câmara também gastou tempo com um dos mais importantes assuntos do momento: o Matadouro Municipal, interditado pela Justiça há quase dois anos, por conta de irregularidades que o fazem dele um ambiente impróprio para o abate de animais.

As discussões da Câmara, não se sabe se vão trazer resultados rápidos. O que se sabe, mesmo, é que nunca se tinha visto um volume de reclamações tão grande, despertando o interesse daqueles que querem fiscalizar o comportamento e o empenho de seu representante – aquele que saiu das urnas.

Se depender do Presidente Santana, o debate vai ficar um pouco mais quente. Ele tem repetido que, ali, o debate tem que reinar, em nome da democracia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário