segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

PREFEITO É PRESO, ACUSADO DE DILAPIDAR INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO: O ESQUEMA É GRANDE!!


Fonte: Uol.

O assunto remete a um tema que alimenta o imaginário de muitos prefeitos do País: o regime próprio de previdência ou previdência própria, aquele em que, após sua criação, libera o Município de repassar dinheiro para o INSS, todos os meses. Ou seja, o desconto da contribuição é feito pela Administração, e o recolhimento financeiro, por sua vez, é endereçado à instituição criada, chamada de Instituto de Previdência Municipal, onde o servidor, quando tiver que pedir um direito (auxílio doença, aposentadoria, por exemplo), fará seu pleito diretamente ao instituto, e não ao INSS. Apenas para você, leitor, ficar bem situado na questão.

A criação tem amparo na Constituição. Mas, em muitos Municípios do País, a criação do tal instituto de previdência, tem trazido dores de cabeça para.... sim, para o servidor, por conta do mau gerenciamento ou mesmo por conta da bandalheira feita à custa do patrimônio público, mediante desvio e/ou fraude, mas de modo bem ‘trabalhado’.

O exemplo dessa bandalheira vem de Cabo de Santo Agostinho/PE, onde existe um Instituto de Previdência chamado de Caboprev, cujo Prefeito, Luiz Cabral de Oliveira Filho, o “Lula Cabral”, é acusado pelo Ministério Público Federal – MPF, de encabeçar uma quadrilha que sangrava os recursos, de forma bem ‘pensada’.

A operação da PF, com nome de Abismo, veio em agosto deste ano, prendendo “Lula Cabral”, pelo esquema, que funcionou assim: por influência do Prefeito “Lula Cabral”, R$ 92 milhões do Instituto Caboprev foram investidos em fundos da Terra Nova Gestão de Recursos, o que propiciou uma propina ao referido Prefeito, no valor de R$ 6 milhões, em dinheiro vivo, aquele tipo de transação que dispensa movimentação bancária normal, envolvendo depósito ou transferência de valores, por razões óbvias. Tais fundos da Terra Nova eram considerados “podres”, ou seja, com alto risco de crédito e liquidez, prejudicando milhares de aposentadorias, daí a razão da propina paga ao mencionado Gestor. Quando há propina, sabe-se, algo está errado.

A trama teve a participação do Prefeito “Lula Cabral”, do ex-secretário municipal de gestão, Luís Alves de Lima, de um genro, de ordenadores de despesas do Caboprev, além de integrantes da Terra Nova, e de José Barbosa Machado, administrador da Bittenpar Participações, empresa acusada de financiar o esquema criminoso, além de outros personagens dele integrantes.

O Prefeito “Lula Cabral” continua preso, em Abreu e Lima, na Grande Recife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário